Comunicar é caro, não comunicar é mortífero. Ora bolas!

Uma das razões para as empresas não comunicarem, deve-se aos custos que isso representa.

Comunicar é caro, não comunicar é mortífero. Ora bolas!

Uma das razões para as empresas não comunicarem, deve-se aos custos que isso representa.

Comunicar sem uma estratégia bem definida, sem objetivos bem definido e sem utilizar as ferramentas certas, sim, é um custo. É um custo porque não traz resultados, logo o dinheiro que investimos não gera retorno nem rentabilidade.

Por outro lado, se a comunicação for bem feita, deixa de ser um custo, e passa a ser um investimento, porque todo o esforço, tempo e dinheiro é transformado em resultados.

É interessante ver algumas reações de empresários que já passaram por este processo, quando se dão conta que, uma certa campanha deu resultados, quer sejam financeiros, quer sejam de reforço de reforço de marca, e afirmam “É pá, isto afinal resulta…”

Menos interessante é ver que a maioria dos empresários continua a olhar para a comunicação como um custo, talvez devido ao facto de nunca terem visto resultados.

Algum tempo a traz uma pessoa perguntou-me:

– Olhe lá, isso do Marketing digital resulta? É que eu não acredito muito nisso…

Fiquei sem palavras, confesso que nem me dei ao trabalho de aprofundar muito a questão, sabia que se o fizesse, era como um “Burro a olhar para um palácio”.

Comunicar é caro? Depende da perspetiva, se investir 500 euros em publicidade e não lhe der retorno, é bastante caro. Por outro lado, se investir 20 000 euros em marketing e comunicação e tiver um retorno de 30 000 euros, então não é caro.

A sensação de ser caro, por vezes provem da falta de capacidade de medição de resultados, por exemplo: se fizermos uma simples publicidade num jornal, a única coisa que retemos é quanto nos custou essa publicidade (o custo) e se não elaborarmos um fluxo de ações por parte do cliente, não conseguimos rastrear os resultados dessa campanha. Como vai saber quantos clientes angariou, ou quantas vendas fez, resultantes daquela publicidade?

Por outro lado, se conseguirmos rastrear os movimentos do cliente conseguimos medir os resultados com exatidão, e aí vamos perceber se a campanha foi rentável ou não, se foi cara ou barata.

Tenho um amigo que quando se deu conta que podia “investir sem gastar” ficou radiante. Fazia publicidade nas redes sociais e pagava com o cartão de crédito, logo só 30 dias depois caia na conta. Durante esses 30 dias, e resultante dessa publicidade ele conseguia vender muito mais do que tinha gasto em publicidade.

Resumindo, investia, vendia, recebia o dinheiro dos clientes e só depois pagava a publicidade.

Comunicar bem não é fácil, se alguém lho disser, ou está atentar engana-lo, ou então não sabe o que está a falar, mas também não é difícil, é preciso rodear-se dos profissionais certos, utilizar as ferramentas certas, os mecanismos certos as mensagens certas, etc…

Como é que isto se faz? No marketing há uma coisa muito gira que são os “Testes A/B”, que são experiências com dois tipos de panoramas idênticos, exceto por uma variante que pode influenciar o comportamento do utilizador. Ao analisarmos os resultados podemos concluir que uma variante é mais eficaz que outra.

Apesar das ferramentas e métodos de comunicação estarem bem identificados, quer a nível técnico quer a nível da psicologia comportamental, e são os mesmos para quase todos os negócios, não há uma receita exata por onde nos possamos guiar, a melhor forma é experimentar, analisar e reagir.

Se continua a achar que comunicar é caro, imagine o custo de não comunicar, pode ser mortífero. Acho que “não comunicar” já não é um assunto que mereça muita conversa, porque quem já decidiu não comunicar está à beira do precipício, sem contar com a rajada de vento que lá vem.

Tens um projeto ou um sonho

que gostavas de realizar?

Candidate-te a um programa de mentoria individual.

Hey! só um segundo...

Se quiser receber as minhas dicas por email, inscreva-se em baixo. Se não tiver interesse feche este popup.