Objeções, medos e fraquezas.

Nesta etapa terá de listar todas as suas características ou motivos que o impediram de não ter conseguido alcançar os seus sonhos. Terá de ser o mais sincero possível consigo mesmo e terá de fazer uma procura interna da sua personalidade.

Na minha lista havia coisas como:

– Indisciplinado;

– Superficial;

– Envergonhado;

– Falta de método;

– Medo de arriscar;

– Desorganizado;

– Fraca liderança;

– Medo do desconforto;

– Desistente…

 

Já falei sobre a razão pela qual escrevi este livro, foi porque tomei consciência que a razão de todos os meus fracassos era eu. Portanto, para que este exercício funcione, terá de assumir a responsabilidade e não culpar os outros ou outra coisa, em última análise, você é responsável pela situação em que se encontra hoje.

Esta lista é o conjunto de características que o fazem falhar e não atingir os seus sonhos, mas todos merecemos viver os nossos sonhos, e para os atingir temos de identificar, perceber e alterar esta lista, ou temos a capacidade de a entender e controlar, ou será ela a controlar os nossos sonhos para o resto das nossas vidas.

Depois de listar todas as suas vulnerabilidades, precisa de perceber como e quando elas foram criadas. Eu não era desorganizado porque nasci desorganizado, eu não era indisciplinado porque nasci indisciplinado. Todas as nossas vulnerabilidades foram desenvolvidas algures no passado, resultantes de uma experiencia de vida, e essa experiência ficou registada no nosso “armazém de registos”. Para cada item da sua lista, ou seja, para cada vulnerabilidade, terá de fazer um procura no seu passado e encontrar a razão pela qual desenvolveu aquela vulnerabilidade, e quando a encontrar, não imagina a sensação de alivio de despoletará em si, vai perceber que afinal a culpa não é sua, nem há nada de errado consigo. Aquele evento específico desenvolveu uma vulnerabilidade e tem vindo a viver com ela.

Depois de muito esforço eu encontrei uma razão para todas as minhas vulnerabilidades, encontrei a associei todos os episódios da minha vida que desenvolveram as minhas vulnerabilidades, e algumas delas estão explicadas no início deste livro. Levou algum tempo para as encontrar, mas cada vez que associava uma experiência do passado ao desenvolvimento de uma vulnerabilidade, ganhava uma força incrível, como se começasse a entender o meu inimigo, e a gostar do meu inimigo, e nesse momento parei a guerra, porque fiz as pazes com o meu inimigo.

Este exercício pode levar algum tempo, não tenha pressa e acrescente algo quantas vezes quiser. Preencha a sua lista e depois passe para o próximo trilho.

Hey! só um segundo...

Se quiser receber as minhas dicas por email, inscreva-se em baixo. Se não tiver interesse feche este popup.