fbpx

Sem trabalhar o seu corpo e mente, não conseguirá negócios de sucesso.

Em 2009 eu pesava 83 kilos, 7 kilos a mais do que o meu peso normal, 75 kilos.  Não se pode dizer que estivesse muito mal ou obeso, nem eram os 7 kilos que me chateavam. O que me chateava era a camisa apertada no peito sempre que me mexia, era a forma como a camisa abraçava e expunha a minha barriga, e quando estava de t-shirt alguém dizer “parece que tens mamas”. Olhando para trás, era um desconforto de merda… Quando vestia algo e quando me olhava ao espelho encolhia sempre um pouco da barriga. Para quê? Boa pergunta, mas provavelmente era para me sentir melhor, valia mais esconder o sol com a peneira do que enfrentar a realidade. Confesso que o aspeto estético sempre teve alguma importância para mim, e estava a entrar em declínio arrastando a minha autoestima para baixo. Como poderia ter sucesso com a minha autoestima em baixo?

 

Bem, como já referi a parte estética era importante, e a saúde? É muitas vezes negligenciada, estupidamente, e eu fi-lo durante anos.

 

Depois de ler o último capítulo já saberá responder a seguinte pergunta: quem é a personagem principal da sua vida? Pois, é você! E o que acontecerá se a personagem principal, você, perder as competências físicas e mentais? Tudo se desmoronará…

Os meus 7 kilos a mais podiam não parecer muito, mas imagine-se andar todo o dia com um garrafão de 5 litros e 4 pacotes de arroz ás costas, seria estafante correto? Pois era o que eu andava a fazer ao meu corpo. Como temos a coragem de tratar o nosso corpo desta maneira? Como temos coragem de injetar “veneno” no nosso corpo quando bebemos álcool em demasia, ingerimos açúcar em demasia, ou gordura em demasia? Somos assim tão fracos? Eu admito, eu tratava o meu corpo como se ele fosse meu inimigo.

Deixe-me fazer-lhe uma pergunta: posso colocar alguma areia no depósito do seu carro? Vai responder não, é claro. E se eu pedir com muito carinho e persistência? Vai continuar a responder não. E se eu forçar? Abrir o depósito contra a sua vontade e colocar a areia lá dentro? Provavelmente vou levar um murro, certo? Posso concluir então que se preocupa mais com o bem-estar do seu carro do que o bem-estar do seu próprio corpo, certo?

Deixe-me dizer-lhe, que nunca será uma pessoa bem-sucedida sem antes tratar de si mesmo, do seu corpo e da sua mente. Foi exatamente por onde eu comecei, não comecei a correr atrás do dinheiro, comecei a tratar do meu corpo e mente primeiro, até porque o segredo do último capítulo é acreditar e agir com disciplina e consistência. Para acreditar precisa de se sentir muito bem mentalmente e fisicamente. Para começar a agir tem de ter uma mente aberta e um físico ágil. Para ser disciplinado tem de possuir uma mente forte. E para ter consistência tem de ter uma mente inabalável.

 

Felizmente nunca tive uma doença grave, mas agora que dou a devida importância ao bem-estar físico e psicológico não posso permitir que o alcance dos meus sonhos sejam barrados por uma doença que eu ajudei a criar. Não vou permitir.

 

A maioria das pessoas pede saúde, mas tirando uma pequena percentagem de doenças, como por exemplo as hereditárias, todas elas são despoletadas pelos nossos comportamentos de consumo, falta de atividade física e comportamentos mentais. Então podemos afirmar que somos os responsáveis pela maioria das nossas doenças.

Mais uma vez, o processo é bastante simples, mas muito difícil. Resistir aos alimentos que nos puxam como íman, ficar descansado no sofá em vez de praticar desporto, ou simplesmente olhar para a vida com alegria e agradecimento quando tudo parece estar mal. É muito difícil, não é?

Mais uma vez, não estará ninguém ao seu lado para o ajudar, terá de ganhar essa consciência, agir, nem que seja a muito custo, e manter até que se sinta bem com o seu corpo. Normalmente conseguimos arranjar uma desculpa para não cuidarmos de nós próprios, mas por incrível que pareça, essa desculpa normalmente é a razão pela qual devia agir. Por exemplo, “Não pratico desporto porque me doem as costas” exatamente por doerem as costas é que devia praticar desporto. “Não pratico desporto porque não tenho tempo”, por não ter tempo é que tem de praticar desporto, para ficar mais ágil, mais focado nas decisões e conseguir mais tempo. “não vou ao ginásio porque não tenho dinheiro” por não ter dinheiro é que deveria frequentar um ginásio, para desenvolver os níveis de confiança e energia que o levará a ganhar mais dinheiro no trabalho.

Quando estiver na rua, repare no estado deprimente em que a maioria das pessoas está, como se viver fosse um sacrifício. Olhe bem para a cara das pessoas, estão tristes e de cariz baixo. Muitos perguntam-se “porque é que eu não tenho sorte?” mas já escrevi sobre isto… sorte é nascer.

Todos nós temos um amigo que é o extrovertido e quando ele está presente espalha uma onda de bem-estar e de energia positiva contagiante. Faz-nos rir às gargalhadas e faz-nos ativar o movimento de imensos músculos. Há dias estava a ler um livro ao meu filho sobre o corpo humano que dizia que ao rir, ativamos 32 músculos só na cara. É incrível como a forma como um amigo conta uma piada, pode interferi na movimentação dos nossos músculos. No entanto muitas vezes não temos essa capacidade para ativar os músculos, quando o assunto é parar a procrastinação.

Precisamos de estar em constante movimento e crescimento, apenas porque somos humanos e temos essa capacidade. Por vezes quando estou a tentar motivar alguém digo “eu sei que tu consegues, e não é por te conhecer, é porque tu és humano e os humanos tem a capacidade de se transformar.

Podia escrever páginas sem fim sobre este tema, mas aconselho-o a ler e a procurar conhecimento para que acima de tudo se torne uma pessoa melhor.

Neste longo processo de transformação fui ganhando interesse sobre atividades como Ioga e Meditação, coisas que há alguns anos atrás, eram atividades completamente fora das minhas escolhas, não tem mal nenhum sentir, ou não sentir interesse por estas atividades, cada um faz as suas escolhas consoante as suas crenças. O que eu quero demonstrar é que comecei uma procura incansável sobre formas de melhorar a minha prestação, quer física quer mental. Não quero com isto dizer que deve praticar Ioga e Meditação, nem que não deve, o que deve é procurar formas de viver em paz e em harmonia consigo próprio e com as pessoas que o rodeiam. Se faz uma asneira no trânsito e alguém lhe apita o que faz? Apita também e reclama dizendo umas belas asneiras? Ou mantem-se calmo e ignora todo aquele negativismo? Já bastam as coisas que não podemos ignorar e que nos desgastam fisicamente e mentalmente. Quando um dos meus filhos está doente e tem uma noite má, como é natural, eu ou a minha esposa acabamos por ter uma noite cansativa, talvez também já lhe tenha acontecido a si e, a maioria das pessoas que passam por isso e a seguir levam uma apitadela no trânsito no caminho para o trabalho reagem da pior forma, não conseguindo controlar as emoções e explodem de raiva, angústia e desespero. Não apenas porque levou uma apitadela, mas porque sente que tudo está contra si. Se acontece consigo, e tendo em conta o enquadramento da mensagem que quero passar neste livro, posso afirmar que vai falhar na conquista dos seus sonhos.

Porque escrevo um capítulo sobre corpo e mente num livro que supostamente deveria partilhar os caminhos para ficar rico? Tem duas opções, ou entende, por mais que lhe custe, que a forma como trata o seu corpo e mente influenciam os seus resultados, ou está destinada ao fracasso. Já imaginou um atleta de alta competição afirmar “um ou dois kilos a mais não vão fazer diferença”? Como é obvio sabe que vão fazer toda a diferença nos resultados daquele atleta, assim como, um corpo pouco ágil ou pensamentos pessimistas vão alterar os seus resultados. Mas você pode dizer que não está numa competição e não precisa desse preciosismo, pois garanto-lhe que a vida é uma competição, e os maiores murros no estômago são lhe dados pela vida e a única coisa que pode esperar amanhã é o inesperado, ou seja, mais um murro na barriga. Na maioria das vezes não nos conseguimos desviar dele, portanto só nos resta saber lidar e responder com habilidade (assumir a responsabilidade) aos murros no estômago que a vida nos dá.

Eu estou a escrever estes parágrafos, mas não sou nenhum herói que sabe todos os truques para conseguir um corpo e mente extraordinário. Pelo contrário, custa-me imenso lutar contra a dor quando estou a fazer abdominais, custa-me imenso quando ainda me faltam 5 quilómetros de corrida e a minha mente começa a lembrar-me que é melhor parar, custa-me imenso olhar para um pastel de nata todos os dias e ignora-lo, custa-me imenso ter calma numa discussão. A única coisa que eu sei é que a minha performance física e mental influencia os meus resultados, por isso procuro incondicionalmente melhorá-los todos os dias, até que um dia o meu corpo e a minha mente se habituem e entrem num novo ciclo vicioso que consequentemente alteram os meus resultados. Se isto é um assunto novo para si, faça como já lhe ensinei, comesse a pensar no assunto e a falar sobre ele, provavelmente começará a procurar livros sobre estes temas, e sem se dar conta já estará a desenvolver interesses sobre estes assuntos e chegará ao dia que começará a agir.

A primeira vez que fui a uma aula de Ioga não tinha expectativa nenhuma, apenas fui experimentar, mas ia confiante, além disso, o que é que podia correr mal? Bem, em cada exercício que fazíamos eu apenas aguentava 1 terço do tempo do que os outros faziam, nunca imaginaria que era preciso tanta força muscular para fazer Ioga. Grande parte dos exercícios não os conseguia fazer, porque não tinha a elasticidade ou força suficiente. Não me consegui concentrar nas posições nem respiração, apenas me conseguia focar nas dores que estava a sentir…

Quando comecei a correr, depois de 2 anos sem fazer qualquer tipo de exercício, nos primeiros metros, sentia-me um idoso, com uma dificuldade tremenda em mexer os músculos, os meus joelhos pareciam que não tinham qualquer tipo de músculo e os meus gémeos pareciam que estavam a ser esfaqueados…

Não lhe vou falar sobre as minhas conquistas ou sobre minha performance em cada uma destas áreas agora, o que consegui alcançar e como consegui, porque é irrelevante para si. O que precisa de saber é que precisa de trabalhar o seu corpo e a sua mente, que é bastante difícil, mas que sem esse trabalho os seus sonhos vão pelo “cano”.

Imagine que tem na sua garagem uma máquina que imprime dinheiro, mas é uma máquina muito sensível, e é preciso olear todos os dias todas as engrenagens para que imprima as notas. Um dia sem ser oleada e a máquina para de imprimir dinheiro. Mas é uma máquina muito especial e quando está parada começa a pingar óleo nas notas que imprimiu no dia anterior estragando todas as notas.

Se isto fosse verdade o que faria? Com certeza arranjava forma de olear a máquina todos os dias. A verdade é que você é a sua própria máquina de imprimir dinheiro, todo o dinheiro que ganha está dependente da sua performance, e tal como a máquina também precisa de ser oleada e cuidada, é por isso que eu digo muitas vezes que o dinheiro é uma consequência e não nos devemos preocupar com ele, devemos sim preocupar-nos com o processo que não é mais do que a causa da consequência.

Grupo Privado

  • Análise Mensal

Todos os meses recebe no seu email uma analise sobre tendencias e estratégias de negócios ou investimentos.

  • Acesso a todos os cursos sem restrição
  • Acesso durante 12 meses
  • Renovação facultativa
  • Acesso a novos cursos

29,90€

IVA incluido.

Log in

Se ainda não tem uma conta de membro, pode tronar-se membro para ter acesso a todos os conteúdos.